ESTUDO do Microambiente Tumoral em Carcinoma
epidermoide Oral e Orofaríngeo e Sua Implicação
prognóstica

Nome: Camila Batista Daniel
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 12/02/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Sandra Ventorin von Zeidler (M/D) Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Daniel Claudio de Oliveira Gomes Examinador Interno
Sandra Ventorin von Zeidler (M/D) Orientador
Tarcília Aparecida da Silva Examinador Externo

Resumo: As células inflamatórias podem auxiliar processos importantes da carcinogênese, tais
como angiogênese, invasão e metástase. Tem sido demonstrado que a inflamação
sistêmica, bem como a presença do infiltrado inflamatório no tumor afeta
negativamente o desfecho clínico. Nesse sentido, o valor prognóstico de marcadores
inflamatórios tem sido explorado em diversos tipos de câncer. Neste estudo,
investigamos o potencial biomarcador da relação neutrófilo-linfócito (RNL) prétratamento no sangue periférico, da expressão de PD-L1 nas células tumorais e
inflamatórias e de neutrófilos e linfócitos associados ao tumor em carcinoma
epidermoide oral e orofaríngeo (CEOO). Realizou-se um estudo retrospectivo
multicêntrico internacional com amostras biológicas, dados clínicos e de seguimento
de 199 indivíduos com CEOO do Brasil e Reino Unido. Lâminas histológicas foram
avaliadas quanto ao padrão de invasão, infiltrado linfocitário tumoral (TIL) e presença
de invasão vascular, linfática e perineural. Tecidos tumorais parafinizados foram
submetidos à reação imuno-histoquímica para identificação de neutrófilos associados
ao tumor (TAN) e para avaliação da expressão de PD-L1. Para determinar a RNL,
contagens absolutas de neutrófilos e linfócitos foram obtidas de hemogramas
realizados no período anterior ao tratamento. TAN e RNL foram dicotomizados de
acordo com o ponto de corte, estabelecido por meio de uma curva ROC. TIL foi
classificado em baixo, moderado e alto e a expressão de PD-L1 foi avaliada pelo
método Combined Positive Score (CPS). Nossos resultados mostraram que
neutrófilos peritumorais foram associados à menor sobrevida livre de doença. Baixo
TIL e RNL aumentada foram associados a maior tamanho tumoral e doença
avançada. A RNL aumentada também foi associada ao hábito de tabagismo e etilismo.
A expressão de PD-L1 não mostrou associação significante com as características
clínico-patológicas e indicadores de prognósticos analisados. O microambiente
inflamado, caracterizado pela elevada expressão de PD-L1, baixo TIL e alto TAN, foi
associado à pior sobrevida global. Nossas investigações indicam que a inflamação
sistêmica e o microambiente tumoral inflamado podem ser considerados como
9
biomarcadores de prognóstico em CEOO, no entanto, em nosso grupo amostral o
aumento da RNL não se relacionou ao aumento da infiltração de neutrófilos e ao
microambiente tumoral inflamado

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105